Grupo @HORA de Comunicação - Rádio @HORA
Belluzzo é denunciado no STJD e pode pegar gancho de 6 anos
Esporte
 

Belluzzo é denunciado no STJD e pode pegar gancho de 6 anos
Da Redação com Gazeta Press - 13/11/2009
 
 

O descontrole apresentado pelo presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, por conta do gol de Obina anulado na derrota por 1 a 0 para o Fluminense, levou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a denunciar o dirigente nesta quinta-feira. As críticas e ameaças feitas ao árbitro Carlos Eugênio Simon podem deixar o mandatário alviverde afastado do clube por até seis anos.

Após o resultado, que causou a perda da liderança do Campeonato Brasileiro, Belluzzo não mediu palavras ao falar de Simon. Chamou o árbitro de "vigarista, safado, sem vergonha e crápula" e abertamente indicou que estava tudo armado para ajudar o Fluminense, que luta contra o rebaixamento. Na sequência, afirmou que, se encontrasse o gaúcho na rua, bateria nele.

Por conta disso, Luiz Gonzaga Belluzzo foi denunciado com base em cinco artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por "praticar ato hostil, por fato ligado ao desporto"; "ofensa moral"; "manifestação desrespeitosa através da imprensa" e "incitação pública à prática de violência", além de um último, responsável por acumular todas as possíveis penas.

Belluzzo ainda responderá por questionar decisão do STJD no julgamento em que Vagner Love foi punido com dois jogos de gancho - disse que o auditor Rodrigo Fux puniu o jogador por ele jogar no Palmeiras e não no Flamengo.

Desta forma, Belluzzo pode pegar de 30 e 2.530 dias de suspensão. Caso cumpra pena máxima, não comandará o clube oficialmente até o final de seu mandato, em janeiro de 2011. O julgamento está marcado para a próxima terça-feira.

Informado da denúncia, o presidente do Palmeiras manteve a postura dos últimos dias e negou qualquer tipo de arrependimento. Mesmo que admita que houve um exagero de sua parte nas declarações, Belluzzo adota o tom que "fez o que deveria ser feito", mesmo após tanta polêmica. "Com a veemência que disse aquelas coisas, não poderia acontecer outra coisa que não seja ser enquadrado na lei", disse o mandatário, em entrevista à ESPN Brasil.

"Certas coisas você tem que fazer sabendo das consequências, mas precisa fazer. Tinha que dizer aquilo que disse", afirmou Belluzzo, sem se esquecer de mostrar toda a insatisfação com o comportamento de Simon após a partida no Maracanã. "Depois do comportamento dele tentando negar o óbvio, eu teria ficado inconformado, mas não indignado. Ele usou subterfúgios, na tentativa de usar a boa fé da opinião pública com explicações improváveis. As pessoas erram, eu cometi muitos erros, inclusive alguns nesta declaração. Mas não me arrependo", reforçou.

Para o presidente do Palmeiras, o pior erro do árbitro gaúcho foi não ter assumido uma falha no lance que poderia dar a vitória ao Palmeiras no Rio. "Ele não é uma pessoa que tem a capacidade de se corrigir. Ele tentou justificar um pênalti de formiga lá no Ceará. É complicado lidar com uma pessoa que acha que sempre a culpa é do outro", disse, destacando também que deve contestar a denúncia. "Este artigo é impróprio. Vou discutir isso com os meus advogados. O Tribunal deveria considerar também as evasivas do nosso amigo (Simon), porque ele cometeu várias impropriedades", acusou.

O departamento jurídico do Palmeiras terá muito trabalho na próxima semana. Além de defender o presidente Belluzzo, terá de trabalhar para ajudar o goleiro Marcos e o zagueiro Danilo, que sentarão no banco dos réus por infrações no empate por 2 a 2 contra o Corinthians - o camisa 12 foi expulso; o defensor responderá por entrada dura em Jorge Henrique.


Veja os Links

Copyright © 2016 - Grupo @HORA ® de Comunicação - Todos os Direitos Reservados